quinta-feira, 28 de abril de 2011

Ganhe sua Dafra Apache


Eu e minha Apache

A Dafra está lançando um concurso cultural que vai premiar com uma moto Apache, eleita a moto street de 2010 pela Revista Duas Rodas, o vencedor de cada uma das 03 categorias, quem tem uma Apache, quem tem uma Dafra ou quem quer ter uma.

Você tem até 30 de maio pra se cadastrar no site, mandar sua história ou frase e pedir a ajuda de seus amigos para acumular KM e concorrer a esse prêmio. Então não perca tempo. Quanto antes você começar melhor.

Acesse o site e participe.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Relógios Lambretta

A marca Lambretta, da italiana Inocenti, foi um ícone mundial dos anos 50 e 60 até o seu encerramento em 1971. No Brasil, elas começaram a ser montadas no bairro da Lapa em São Paulo ainda em 1955 e continuaram mesmo depois do encerramento da fábrica italiana. Se no início elas dominaram o mercado e viraram sinônimo de motonetas, hoje a marca está renascendo como símbolo dos anos dourados e lançando uma gama de acessórios, símbolo de bom gosto.

Entre os diversos produtos lançados, os relógios merecem destaque e por uma razão simples: a marca mudou a sede para Lugano, a maior cidade italiana da Suiça, país que é referência absoluta na produção de relógios de qualidade.

E a boa nova é que os relógios que participaram com sucesso do desfile da griffe Reserva no SPFW já estão a disposição de todos que sabem apreciar a junção do design italiano com o preciosismo de uma máquina suíça. A bela Lugano é conhecida como “Piccola Rio” por ser uma cidade espremida entre um grande lago glacial e o monte Bréscia lembrando muito a paisagem carioca. E é de lá que vem modelos como o emblemático Brunori Large e o Cassola.

As lambretas e vespas foram o caminho italiano no pós-guerra para enfrentar a precariedade dos transporte públicos urbanos. Hoje é símbolo de bom gosto e um diferencial na massificação cotidiana.

Os relógios já podem ser encontrados em Belo Horizonte na Fata Morgana, Savassi; em São Paulo, na Vera Simões, Broklin; no Rio na Dona Coisa, Jardim Botânico e nas lojas da Reserva nas principais cidades do Brasil, maiores informações no site.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Páscoa

Em tempo de Páscoa, nada melhor do que unir a paixão pelas motos e o indefectível chocolate não é mesmo? Seria melhor em formato de ovo, mas tudo bem... Para quem tem fome de moto, aí vai uma todinha de chocolate…

Feliz Páscoa a todos...
E que o ano comece de verdade agora!

terça-feira, 12 de abril de 2011

100.000 acessos

Parecia algo inatingível quando começamos, um blog de motos antigas chegar a marca dos 100.000 acessos, demonstra aumento do interesse pelas "velhinhas".

Se compararmos com outros blogs parece pouco, mas ficamos muito feliz de a ter atingido, pois é fruto do trabalho e dedicação diário de cada um que aqui colabora, e que mesmo com seus dias corridos, sempre arranja um tempinho que seja, para compartilhar com vocês um pouco da nossa paixão.

Não podemos aqui também, deixar de agradecer a cada parceiro, seguidor e internauta, que com suas visitas, e-mails e comentários contribuem para enriquecer os posts. Continuem sempre nos ajudando com suas críticas, sugestões e até elogios...rsrs.

Vamos continuar levando informações para todos, que como nós, tem interesse em saber um pouco mais das histórias e curiosidades dessas motos “velhas” e tudo mais que diz respeito a esse universo tão fascinante do motociclismo.

E, como o tempo passa rápido, que venham os um milhão!

sábado, 9 de abril de 2011

Agrale Dakar 30.0

Geralmente quando se adiquire um veículo novo, moto ou carro, a intenção é usá-lo, no meu caso muito, isso é a regra, mas existem as exessões e algumas pessoas optam por não usar, ou usar muito pouco pelo menos, é caso dessa Agrale Dakar com quase 25 anos.
Recebei as fotos do amigo Giancarlo, uma das mais novas do Brasil, e o dono dessa relíquia está vendendo, preço compativél com a raridade da Agrale.
A moto impecável, parece ter acabado de sair da linha de produção.
Com seus 1346 KM rodados, pasmem, menos de 50 km por ano.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Top 10: motos que mudaram a história

Da primeira fábrica de motocicletas na Alemanha, em 1894, a tecnologia embarcada que salva vidas, o mundo das duas rodas teve seus modelos revolucionários. Que mudaram conceitos, seja pela beleza ou pelo pioneirismo. Para descobrir a história dessas criações, INFOMOTO selecionou dez motos que mudaram os rumos da história. Confira abaixo a nossa lista.

10 - 1914 Indian 998 cm³
A Indian Motorcycles Manufacturing Company foi fundada em 1901. Antes da primeira guerra mundial, a marca era considerada o maior fabricante de motos do mundo. A grande contribuição da Indian surgiu em 1914, com o modelo Indian 998 cm³ – nome alusivo à capacidade do motor aplicado. Foi a primeira motocicleta da história com partida elétrica e suspensão traseira com sistemas de braços oscilantes. Para muitos à época, era vista como a moto mais confiável de todos os tempos.9 - A primeira motocicleta com motor quatro cilindros em linha
Especializada na produção de armamentos bélicos, a indústria belga FN (Fabrique Nationale de Herstal) criou o primeiro motor de quatro cilindros em linha para motos, em 1905. Primeiramente com 365 cm³, passou para 410 cm³ no ano de 1906 e 498 cm³, em 1910. Outra curiosidade era a ausência de suspensão na traseira. No ano seguinte (1911), a moto da FN evoluiu ao receber um câmbio de duas marchas e embreagem.
8 - BMW K100, a primeira moto com freios ABS
Entre 1983 a 1992, a BMW produziu o modelo K100, como motor de quatro cilindros em linha montado longitudinalmente. Contudo, a grande inovação apareceu, em 1988. Chegava às lojas a K100 com freios ABS. Foi a primeira moto equipada com sistema de freios antitravamento.7 - Honda GL 1800 Gold Wing, a primeira com air bag
Capacidade cúbica e equipamentos dignos de automóveis de luxo. A Honda GL 1800 Gold Wing traz, além do motor de 1.832 cm³, sistema de áudio, freios ABS, controle de velocidade, marcha à ré e três compartimentos para bagagens com abertura por controle remoto. Em 2007, a motocicleta ganhou também o air bag – o primeiro para motocicletas. O equipamento funciona por meio de quatro sensores que fazem uma leitura do impacto frontal e acionam a bolsa inflável para amortecer e reduzir o impacto do piloto.
6 - Yamaha RD50, a primeira moto fabricada no Brasil
A produção da Yamaha RD 50 começou em 1974, na cidade de Guarulhos (SP). Com motor de dois tempos e 50 cc, atingia a velocidade máxima de 80 km/h. A primeira moto fabricada no Brasil tinha como novidade o sistema de admissão diretamente no cilindro. O conjunto de suspensão dianteiro era composto de garfo telescópico com molas externas e, na traseira, braço oscilante com duplo amortecimento. Ambos os sistemas de freios (na dianteira e traseira) eram a tambor.5 - Honda CB 750
A famosa “sete galo” debutou no salão de Tóquio, de 1968. O motor de quatro cilindros em linha de 736 cm³, alimentado por quatro carburadores, levava o motociclista aos 192 km/h de velocidade máxima. A transmissão era de cinco marchas. Trazia duas grandes novidades: o freio a disco na dianteira e o comando de válvulas no cabeçote. Além disso, com seu preço acessível, é responsável pela expansão da marca Honda e queda das marcas britânicas, como Triumph e Norton. No final dos anos 90, foi eleita a moto do século.4 - Suzuki GSX-R 750
Com desempenho de moto de competição, essa Suzuki “civil” estreou no mercado, em 1985. Seu motor de quatro cilindros em linha, DOHC (duplo comando de válvulas no cabeçote) e 16 válvulas desenvolvia 106 hp de potência máxima a 10.500 rpm e 6,52 kgfm a 8.000 rpm de torque máximo. A GSX 750 utilizava o SACS (Suzuki Advanced Colling System), um sistema que refrigerava os cilindros e pistões com o próprio óleo do motor. Desenvolvido pelo engenheiro Etsuo Yokouchi, foi amplamente empregado pela marca de 1985 a 1992 e ditou tendências no segmento de esportivas: foi uma das primeiras motos de rua projetada para ser a mais rápida nas pistas.3 - Triumph Thunderbird 650
A bi-cilíndrica Triumph Thunderbird 650, pilotada pelo ator Marlon Brando, ficou eternizada no filme “O Selvagem” (The Wild One, 1953). A naked era o sonho dos motociclistas na década de ouro – visual refinado, bom desempenho, enfim uma moto com cara de moto. Fundada em 1887, por Segfried Bettman e Mauritz Schulte, em 1887, a companhia iniciou a fabricação de motocicletas em 1902 e chegou a ser uma das maiores do mundo. Depois de quase falir e renascer, a Triumph continua até hoje fabricando motocicletas na Inglaterra.
2 - Vespa
Impossível falar de motos revolucionárias e não citar a charmosa Vespa. Construída pela italiana Piaggio depois da II Guerra Mundial, com pequenos motores dois tempos usados para dar partida nos aviões. Criada para ser um meio de transporte barato e acessível, a Vespa fez enorme sucesso pela sua simplicidade, robustez, elegância e, acima de tudo, baixo custo. E, depois que Gregory Peck levou Audrey Hepburn para dar uma volta em Roma no filme “A Princesa e o Plebeu”, o pequeno scooter ganhou notoriedade mundial. Fabricada até hoje, a Vespa é Cult.
1 - A primeira Harley-Davidson
Dois visionários chamados Arthur Davidson e William S. Harley adaptaram um antigo motor num quadro de bicicleta. Essa idéia resultou no início da marca mais cultuada de todos os tempos: a Harley Davidson. Entretanto, a primeira motocicleta H.D apareceu em 1904. A Silent Grey Fellow tinha motor monocilíndrico de 494 cm³ e desenvolvia 6,5 cv de potência máxima. Sua produção durou até 1912. Já o primeiro motor V-Twin da Harley Davidson apareceu em 1909.
Fonte: Texto: Rafael Poci Déa (Infomoto) / Fotos: Agência INFOMOTO / Fonte: iCarros

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Mini Moto Panda

Pra quem, como eu, gosta de raridades, eis a “Mini Moto Panda”. Hoje em dia é muito difícil encontrar alguma informação sobre elas, então aí vai:
A Panda produziu dois modelos de mini motos, a Panda I, FS50, menor e equipada com motor Agrale de ciclomotores e a Panda II, equipada com motor Zanella, um pouco mais alta, ambos motores de 50 cc.
Na oficina de um amigo, encontrei as duas, e acreditem, estão à venda.
Para os felizardos que possuem uma, eu tenho adesivos e algumas peças de motor para os dois modelos.




terça-feira, 5 de abril de 2011

Moto Fair 2011

Belo Horizonte foi a capital das duas rodas no último final de semana, durante a realização da segunda Moto Fair, que esse ano contou com a presença das grandes montadoras do setor, BMW, Dafra, Gas Gas, Honda, Yamaha, Kawasaki, Kasinsky, Kzuki e Cam An além de lojas de motos e fabricantes de peças do setor.
A Yamaha levou o Test drive. A Honda além de Test drive, deu palestras de conscientizarão para os motociclistas no projeto "Harmonia no trânsito" e contou com o "Clubinho Honda" que fez o maior sucesso com a criançada. (grande sacada, já que serão os consumidores do futuro).
A Gas Gas trouxe o piloto espanhol de trial, Campeão Mundial de 1998, Jordi Pascuet, que venceu obstáculos intransponíveis pra maioria dos mortais.
A Moto Stret apresentou parte de sua coleção de motos antigas em meio a atração musical, boa comida e chopp gelado.
Destaque este ano para a nova disposição e tamanho dos estandes, o que propiciou um maior espaço para circulação do público.
Ainda teve espaço para bicicletas, novas e antigas, me chamou a atenção uma lambretinha, que era muito usada pra fotos a alguns anos atrás, linda.
Já estava a venda estandes para o Moto Fair 2012, mostrando a pujança do mercado mineiro, o segundo maior do país.