sexta-feira, 8 de abril de 2011

Top 10: motos que mudaram a história

Da primeira fábrica de motocicletas na Alemanha, em 1894, a tecnologia embarcada que salva vidas, o mundo das duas rodas teve seus modelos revolucionários. Que mudaram conceitos, seja pela beleza ou pelo pioneirismo. Para descobrir a história dessas criações, INFOMOTO selecionou dez motos que mudaram os rumos da história. Confira abaixo a nossa lista.

10 - 1914 Indian 998 cm³
A Indian Motorcycles Manufacturing Company foi fundada em 1901. Antes da primeira guerra mundial, a marca era considerada o maior fabricante de motos do mundo. A grande contribuição da Indian surgiu em 1914, com o modelo Indian 998 cm³ – nome alusivo à capacidade do motor aplicado. Foi a primeira motocicleta da história com partida elétrica e suspensão traseira com sistemas de braços oscilantes. Para muitos à época, era vista como a moto mais confiável de todos os tempos.9 - A primeira motocicleta com motor quatro cilindros em linha
Especializada na produção de armamentos bélicos, a indústria belga FN (Fabrique Nationale de Herstal) criou o primeiro motor de quatro cilindros em linha para motos, em 1905. Primeiramente com 365 cm³, passou para 410 cm³ no ano de 1906 e 498 cm³, em 1910. Outra curiosidade era a ausência de suspensão na traseira. No ano seguinte (1911), a moto da FN evoluiu ao receber um câmbio de duas marchas e embreagem.
8 - BMW K100, a primeira moto com freios ABS
Entre 1983 a 1992, a BMW produziu o modelo K100, como motor de quatro cilindros em linha montado longitudinalmente. Contudo, a grande inovação apareceu, em 1988. Chegava às lojas a K100 com freios ABS. Foi a primeira moto equipada com sistema de freios antitravamento.7 - Honda GL 1800 Gold Wing, a primeira com air bag
Capacidade cúbica e equipamentos dignos de automóveis de luxo. A Honda GL 1800 Gold Wing traz, além do motor de 1.832 cm³, sistema de áudio, freios ABS, controle de velocidade, marcha à ré e três compartimentos para bagagens com abertura por controle remoto. Em 2007, a motocicleta ganhou também o air bag – o primeiro para motocicletas. O equipamento funciona por meio de quatro sensores que fazem uma leitura do impacto frontal e acionam a bolsa inflável para amortecer e reduzir o impacto do piloto.
6 - Yamaha RD50, a primeira moto fabricada no Brasil
A produção da Yamaha RD 50 começou em 1974, na cidade de Guarulhos (SP). Com motor de dois tempos e 50 cc, atingia a velocidade máxima de 80 km/h. A primeira moto fabricada no Brasil tinha como novidade o sistema de admissão diretamente no cilindro. O conjunto de suspensão dianteiro era composto de garfo telescópico com molas externas e, na traseira, braço oscilante com duplo amortecimento. Ambos os sistemas de freios (na dianteira e traseira) eram a tambor.5 - Honda CB 750
A famosa “sete galo” debutou no salão de Tóquio, de 1968. O motor de quatro cilindros em linha de 736 cm³, alimentado por quatro carburadores, levava o motociclista aos 192 km/h de velocidade máxima. A transmissão era de cinco marchas. Trazia duas grandes novidades: o freio a disco na dianteira e o comando de válvulas no cabeçote. Além disso, com seu preço acessível, é responsável pela expansão da marca Honda e queda das marcas britânicas, como Triumph e Norton. No final dos anos 90, foi eleita a moto do século.4 - Suzuki GSX-R 750
Com desempenho de moto de competição, essa Suzuki “civil” estreou no mercado, em 1985. Seu motor de quatro cilindros em linha, DOHC (duplo comando de válvulas no cabeçote) e 16 válvulas desenvolvia 106 hp de potência máxima a 10.500 rpm e 6,52 kgfm a 8.000 rpm de torque máximo. A GSX 750 utilizava o SACS (Suzuki Advanced Colling System), um sistema que refrigerava os cilindros e pistões com o próprio óleo do motor. Desenvolvido pelo engenheiro Etsuo Yokouchi, foi amplamente empregado pela marca de 1985 a 1992 e ditou tendências no segmento de esportivas: foi uma das primeiras motos de rua projetada para ser a mais rápida nas pistas.3 - Triumph Thunderbird 650
A bi-cilíndrica Triumph Thunderbird 650, pilotada pelo ator Marlon Brando, ficou eternizada no filme “O Selvagem” (The Wild One, 1953). A naked era o sonho dos motociclistas na década de ouro – visual refinado, bom desempenho, enfim uma moto com cara de moto. Fundada em 1887, por Segfried Bettman e Mauritz Schulte, em 1887, a companhia iniciou a fabricação de motocicletas em 1902 e chegou a ser uma das maiores do mundo. Depois de quase falir e renascer, a Triumph continua até hoje fabricando motocicletas na Inglaterra.
2 - Vespa
Impossível falar de motos revolucionárias e não citar a charmosa Vespa. Construída pela italiana Piaggio depois da II Guerra Mundial, com pequenos motores dois tempos usados para dar partida nos aviões. Criada para ser um meio de transporte barato e acessível, a Vespa fez enorme sucesso pela sua simplicidade, robustez, elegância e, acima de tudo, baixo custo. E, depois que Gregory Peck levou Audrey Hepburn para dar uma volta em Roma no filme “A Princesa e o Plebeu”, o pequeno scooter ganhou notoriedade mundial. Fabricada até hoje, a Vespa é Cult.
1 - A primeira Harley-Davidson
Dois visionários chamados Arthur Davidson e William S. Harley adaptaram um antigo motor num quadro de bicicleta. Essa idéia resultou no início da marca mais cultuada de todos os tempos: a Harley Davidson. Entretanto, a primeira motocicleta H.D apareceu em 1904. A Silent Grey Fellow tinha motor monocilíndrico de 494 cm³ e desenvolvia 6,5 cv de potência máxima. Sua produção durou até 1912. Já o primeiro motor V-Twin da Harley Davidson apareceu em 1909.
Fonte: Texto: Rafael Poci Déa (Infomoto) / Fotos: Agência INFOMOTO / Fonte: iCarros

3 comentários:

Gustavo disse...

Esse blog é sensacional. Parabéns!

Leo_Dueñas disse...

Quem fez esta lista gosta bem pouco de motos italianas... Ainda bem que entrou a Vespa, pelo menos assim o país da bota foi representado, embora na categoria scooter/motoneta.

Abraço,
Leo

Construção Criativa disse...

Faltou a DKW RT 125; A Guzzi V7; a Ducati Desmo; a Velosolex...