domingo, 27 de dezembro de 2009

Jawa


Se hoje você consegue ver maravilhosas motos européias, lembre-se que nem sempre foi assim. Graças ao dumping praticado nos anos 60 e 70 e ao “monopólio de escala” nos anos 80 e 90 a indústria japonesa praticamente eliminou os concorrentes ao longo do mundo.



Graças ao fã-clube de algumas poucas marcas houve uma resistência de poucas e históricas fabricantes de motos e que permitiu chegar no século XXI com um nível de opção e de avanço no setor significativo. Marcas como Harley-Davidson, BMW, Moto Guzzi, Ducati e outras poucas resistiram a invasão japonesa. No Brasil eles dominaram 98 % do mercado.



Entre as honrosas exceções estão as motos tchecas Jawa que esse ano completa 80 anos e que começou quando o engenheiro Frantisek JAnicek, inventor da granada de mão e que lhe deu grande fortuna, começou a produzir uma moto de 500 cc com transmissão por cardã.



Ao acabar a Segunda grande guerra a Jawa foi a única fabricante de motos capaz de botar no mercado em quantidade uma moto compacta e assim as Jawas 250 conquistam o mundo.




Nos anos seguintes a Jawa 350 2T foi uma das motos mais vendidas no mundo, sendo que na América Latina os destaques são Argentina, Cuba e México onde chegou a ser montada.



No Brasil uma das boas referências é a www.motoralf.com.br de descendentes de tchecos e na argentina onda a Jawa é uma lenda acabou de ser lançada a Jawa 350 Ruta 40 veja em www.jawacz.com.ar


6 comentários:

Nelson Dantas disse...

FBM e Jawa tudo a ver!! Quando vão chegar no Brasil...Eu quero uma.

Mary disse...

Obrigada por sua visita. Seja bem vindo.
Feliz 2010!
Um abraço

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

as jawas antigas tem mto mais personalidade... esses modelos novos vendidos na argentina são de origem chinesa e não tem nada a ver com as jawa clássicas... a propósito: no começo do ano passado eu fui num restaurante onde uma chopper com motor jawa de 250cc estava em exposição...

Bruno disse...

Essa "RUTA 40" parece bem interessante, como será que é a qualidade dela? Estranho ela ser de origem chinesa porque raramente você vê motos chinesas acima de 200cc. Será que eles, ou alguém, não pensa em vender delas por aqui não?

Construção Criativa disse...

A Jawa continua firme e fazendo fãs no mundo todo. Existem conversas da Jawa em parceria com a Piaggio e até mesmo com a Peugeot que além de ser um grupo gigantesco e o mais antigo fabricante de motos do mundo, anda fazendo acordos com o lado chinês que preza pela qualidade, nomeadamente a Zongshen, e uma parceria com a Jawa seria muuuuito interessante.

Anônimo disse...

O Brasil esta precisando de mais opções para escolher seja asiáticas ou europeias com qualidades e assistência técnica